terça-feira, 21 de novembro de 2017

PDI - 2º ciclo

Reprodução do informativo "Primeira Hora", de 21/11/2017:
"A partir desta quinta-feira (23), estarão abertas as inscrições para o 2º Ciclo do Plano de Desligamento Incentivado (PDI). Nesta nova etapa, por sugestão dos trabalhadores, foi retirado o limite de idade.
Além disso, por deliberação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o período de pagamento do Incentivo Financeiro Diferido (IFD) será de 93 meses (no ciclo anterior foi de 96 meses) e o valor máximo do incentivo foi fixado em R$ 9,8 mil (no primeiro ciclo, foi de R$ 10 mil).
As inscrições estarão abertas de 23/11 a 29/12/2017 para que os trabalhadores tenham tempo para refletir sobre a decisão, fazer as simulações, consultar familiares e colegas. Nesse período, serão disponibilizados o simulador para o cálculo do IFD, o regulamento do plano e os canais de atendimento.
O desligamento está previsto para o dia 16/1/2018, sendo que a saída poderá ocorrer antes caso seja de interesse do empregado e da chefia imediata. Mais informações serão divulgadas em breve, antes da abertura das inscrições."

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

PDI

Recebo diariamente consultas de colegas a respeito do tema do PDI - Plano de Desligamento Incentivado. A esses colegas, tenho respondido que a Diretoria Executiva e o Conselho de Administração já aprovaram o desencadeamento de uma nova etapa do plano e que, em breve, devemos ter a aprovação final do Governo Federal para iniciar as inscrições.

Espero, portanto, que em breve a Empresa possa divulgar oficialmente a abertura das inscrições, com as regras respectivas, simuladores, período de inscrições e de desligamento etc.

Paraná terá primeiro secretário escolhido em processo seletivo

No momento em que a imprensa nos informa que Ministros de Estado brasileiros são mantidos nos cargos para que não percam forum privilegiado e que as indicações políticas para os mais variados cargos são utilizadas abertamente como moeda de troca para viabilizar a realização de reformas de interesse do governo atual ou para mantê-lo no poder,  é alvissareiro saber que municípios brasileiros estão se organizando para selecionar tecnicamente, por meio de um processo seletivo público, um Secretário Regional de Educação. Essa é uma singela demonstração de que a história da ocupação de cargos públicos no Brasil pode ser modificada para melhor.   

........................................................................

Paraná terá primeiro secretário escolhido em processo seletivo

Publicado: 13, novembro 2017, no site http://paranaportal.uol.com.br/ .

Em iniciativa inédita no Brasil, dez municípios do Norte do Paraná decidiram se unir para contratar um secretário regional de educação por meio de um processo seletivo. O Consórcio de Desenvolvimento do Norte do Paraná, formado pelos dez municípios, começa nesta semana a selecionar o candidato para o cargo.

Encerradas no domingo (12), as inscrições totalizaram 367 candidatos de 17 Estados e 190 municípios brasileiros.

O profissional, dentre os que já se inscreveram, pode ser de qualquer lugar do Brasil, desde que especialista em Educação e que não seja um “afilhado político” de nenhum prefeito.

O novo secretário regional, selecionado por critérios técnicos, deve assumir o cargo em janeiro de 2018. Ainda não há data para que o nome seja revelado. A expectativa é de que o selecionado seja apresentado no início de dezembro.

Seleção final é dos prefeitos 

Apesar de a iniciativa ser uma tentativa de qualificar os gestores com menor influência política, a partir das opções da seleção, são os prefeitos das cidades é que agora vão escolher o novo secretário. O ocupante do cargo deve trabalhar em conjunto com os secretários municipais, mas terá de responder aos prefeitos das dez cidades.

Fazem parte do consórcio as pequenas cidades de Cafeara, Centenário do Sul, Florestópolis, Guaraci, Jaguapitã, Lupionópolis, Miraselva, Primeiro de Maio, Porecatu e Prado Ferreira. Juntas elas somam 80 mil habitantes.

A pré-seleção foi feita pela Vetor Brasil, uma organização sem fins lucrativos especializada na avaliação e formação de gestores públicos, e a fase final é de responsabilidade do consórcio, que tem como base a lista de finalistas organizada pelo processo seletivo da Vetor Brasil. Para participar, os interessados se inscreveram no site da Aliança Regional Pela Educação. As inscrições acabaram no dia 12 de novembro.

Não houve taxa de inscrição e candidatos de todo o Brasil puderam participar, mas o escolhido deverá possuir residência fixa na região.

Colaborativo

Segundo a diretora-executiva do Vetor Brasil, Joice Toyota, os municípios vão continuar com secretários, mas terão um técnico para unir as demandas regionais.

“Vai somar. Vai conseguir apoiar as secretarias para ter uma gestão melhor e alavancar as atividades, seja de compra ou gestão. E para inovar, para ter mais facilidade em trazer coisas para a educação dos municípios”, afirma a diretora do projeto.

De acordo com a responsável pela seleção, a legislação prevê a possibilidade de compartilhamento de gestão pública. Mesmo assim, os municípios ainda terão autonomia.

“A legislação municipal continua valendo. Esse secretário regional vai ser contratado pelo consórcio. Os municípios estão usando dispositivos do consórcio, previstos em lei que já existe há alguns anos e que prevê esse tipo de gestão compartilhada e colaborativa. Mas cada município continua com seus secretários”, explica.

Modelo

O projeto piloto no Paraná pode servir de modelo para outras regionais do país. A intenção é dar mais poder de gestão para municípios menores.

“É pioneiro e é para vários outros municípios do Brasil que também são pequenos e que também também podem alavancar sua capacidade de gestão se passarem a colaborar uns com os outros. Estamos tomando muito cuidado e tratando com muito carinho esse projeto porque achamos que é um exemplo para tantas outras cidades do Brasil.

Os interessados precisam possuir experiência em cargos de liderança no setor público ou privado e perfil empreendedor. As etapas da seleção incluíram análise curricular, referências profissionais, entrevistas por competência, estudo de caso, sabatina com os finalistas com participação popular e entrevista com uma banca avaliadora.

O salário oferecido pelas 10 prefeituras é no valor de R$ 10 mil. Todas as informações do processo podem ser encontradas no site do projeto Aliança pela Educação.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Cartão não solicitado

Como outros colegas da Empresa, recebi recentemente em casa um cartão de crédito não solicitado.

O objeto chegou em minha residência pelos Correios, com endereçamento que incluía até mesmo minha matrícula na Empresa, o que me chamou a atenção, pois nunca autorizei a utilização de meus dados pessoais para esse tipo de atividade. Além disso, não me interessava este tipo de oferta.

Outros colegas também receberam objetos assim e igualmente estranharam a utilização de suas informações pessoais.

Diante do ocorrido, para que não reste dúvidas sobre minha posição sobre isso, encaminhei Carta ao Chefe do DGCOR, nos termos a seguir apresentados:

.....................................................

Assunto: Utilização não autorizada expressamente pelo empregado de dados pessoais

Encaminho, em anexo, correspondência que recebi indevidamente, pois não a solicitei e nem autorizei expressa e previamente a utilização de meus dados pessoais, constantes do cadastro dos Correios, para este tipo de finalidade.

Solicito:
a. que a correspondência seja formalmente devolvida ao remetente, com a recomendação de que remova imediatamente meus dados de seu banco de dados, sob pena de acionamento jurídico daquela empresa e dos Correios, pois não autorizei e nem autorizo a utilização desses dados para esta finalidade;
b. que a remoção de meus dados do banco de dados daquela empresa e a destruição do respectivo cartão sejam confirmados formalmente;
c. que me sejam informados os dados do processo de seleção que resultou na escolha dessa empresa específica para prestar esse tipo de serviço, assim como a remuneração que os Correios teve pelo uso do banco de dados e terá a partir dos serviços que forem contratados pelos trabalhadores que ativarem os cartões recebidos.

Atenciosamente,

Marcos César Alves Silva
Conselheiro eleito pelos trabalhadores
Conselho de Administração dos Correios

.....................................................

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Justiça Federal veta nomeação de presidente de estatal nuclear


Sede da Nuclep
Sob o título de "Justiça Federal veta nomeação de presidente de estatal nuclear", o jornal O Globo de hoje (01/11/2017) traz matéria que ilustra a desfaçatez com que é tratada por algumas alas do Governo Federal a questão da escolha de dirigentes de estatais, no caso em apreço a Nuclep.

Apesar de recente, a Lei nº 13.303/2016 e o seu Decreto regulamentador (nº 6.945/2016) já deveriam estar sendo obedecidos à risca pelos Ministérios e demais órgãos do Governo Federal, pois vieram principalmente para melhorar a governança das estatais.

Não é, infelizmente, o que se vê em algumas alas do Governo Federal, que insistem na velha fórmula da mera indicação política de apadrinhados, correligionários e por aí afora, atropelando os requisitos e critérios estabelecidos, os quais, diga-se de passagem, ficaram muito rasos após o processo legislativo por que passou o projeto de Lei que resultou na Lei nº 13.303/2016. Ou seja, mesmo com requisitos extremamente baixos, ainda se insiste em indicar pessoas desqualificadas, tentando ignorar até mesmo os pareceres das comissões de elegibilidade.

Essa sanha de patrimonialismo tem que acabar no Brasil. Os partidos políticos e os políticos têm que voltar para seus campos de atuação, que não deve ser nunca no comando de estatais e nem de órgãos públicos, os quais deveriam ser comandados exclusivamente por técnicos de carreira, devidamente selecionados por suas qualidades e desempenho.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Novo filme publicitário dos Correios

Começou a ser veiculado neste final de semana um novo filme publicitário dos Correios.
As soluções dos Correios para o e-commerce são o foco da peça.

Ata da 9ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração

Foi publicada no site dos Correios a ata da 9ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração em 2017.
A leitura da ata possibilitará o conhecimento de posicionamentos importantes que registramos na ocasião, a respeito de temas como Banco Postal, qualidade operacional, acumulação das áreas VIPAD e VIFIC, histórico de despesas, contratação tempestiva de auditoria independente, alteração da estrutura da VIFIC e greve. 
Boa leitura!

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

POSTALIS - interventor participa de reunião do CA

Na reunião do Conselho de Administração do dia 26/10, houve a participação do interventor do POSTALIS, Walter Carvalho Parente, que se apresentou e comentou seus primeiros dias no processo de intervenção no instituto.

O interventor se apresentou como de perfil técnico (auditor da receita), sem ligações políticas e com experiência em outros processos de intervenção.  

Segundo o interventor, ele já está se inteirando de questões importantes, como as discussões com o BNY Mellon e a RTSA - Reserva Técnica de Serviço Anterior, assim como examinando cuidadosamente as aplicações mais relevantes do POSTALIS. Ele assegurou também, inúmeras vezes, que veio para tentar salvar o fundo e não o contrário.

Como havíamos solicitado anteriormente audiência com o Diretor Superintendente da PREVIC, para tentar compreender a motivação da intervenção neste momento, e recebido daquela órgão correspondência indicando que o assunto deveria ser tratado com o interventor, encaminhamos hoje (27/10) carta solicitando a audiência.

Não temos expectativa de obter respostas sobre as causas da intervenção na futura audiência com o interventor, pois a decisão de intervir é tomada noutra alçada de decisão (PREVIC), sendo o interventor apenas o técnico que é designado para fazer a intervenção. Mas esperamos poder contribuir de alguma forma e ouvir mais sobre os trabalhos já desenvolvidos.

Reuniões do Conselho de Administração

Nesta semana, tivemos uma reunião ordinária, para tratar da pauta normal de temas do colegiado, e reuniões extraordinárias, para tratar de exoneração e de eleições de dirigentes.
Foi eleito o novo Vice-Presidente de Administração, exonerado o Vice-Presidência de Finanças e Controladoria e eleito o substituto para aquela área.

Na reunião ordinária, tivemos oportunidade de conhecer o interventor do POSTALIS e de ouvi-lo sobre esses primeiros dias de intervenção.

Os informes sobre as reuniões estão no seguintes links:

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Resposta recebida da PREVIC

Recebemos na sexta-feira (20/10), resposta da Diretoria de Fiscalização e Monitoramento da PREVIC, a respeito de nossa solicitação de audiência com a direção daquele órgão (Carta nº 132/2017-MCAS), para tratar da intervenção no POSTALIS. A resposta recebida pode ser lida no seguinte link.

Diante da resposta recebida e da proximidade da 10ª reunião ordinária do Conselho de Administração (26/10), para a qual foi convidado o interventor do POSTALIS, aguardaremos a ocasião, na expectativa de que tenhamos, então, alguma informação dobre a motivação da intervenção.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

O charme da mala direta

Apesar de receber frequentes mensagens eletrônicas de alguns fabricantes e fornecedores de bens e serviços que adquiri anteriormente, também recebo de alguns, em paralelo, mensagens impressas, no formato mala direta.

Não por acaso, esses fornecedores que me enviam catálogos e outras peças impressas acabam estando entre meus preferidos, como é o caso da Dell, marca presente em meu desktop pessoal e nos notebooks que utilizo.

Na imagem ao lado, estão uma das recentes mensagens eletrônicas e a belíssima mala direta, em formato de mini-catálogo, que me enviaram em outubro.

Apesar de neste momento não precisar de um novo equipamento, por ter acabado de receber um desktop novo, já folheei o catálogo inúmeras vezes e talvez acabe adquirindo algum acessório. 

Diferentemente dos e-mails, cuja vida é bastante curta, por mais que sejam bem produzidos, no caso do catálogo acabo mantendo-o por mais tempo e o visualizando mais vezes.

Sei que cada consumidor tem uma maneira diferente de reagir às comunicações que recebe, mas imagino que, como eu, muitos consumidores gostem do contato táctil com uma peça bem elaborada, colorida, impressa em papel de qualidade, como é o caso desse mini-catálogo da ilustração.

Imagino também que, ao receber peças assim, o consumidor se sente mais valorizado e tende a olhar com mais simpatia para as marcas que assim o distinguem. 

No meu caso, a concorrência terá muita dificuldade de capturar minha atenção, pois minha fornecedora de equipamentos de informática tem cuidado bem de seu relacionamento comigo, me enviando há anos não só as mensagens eletrônicas, que me chegam diariamente misturadas a centenas de outras e nem sempre são lidas, mas também belíssimos catálogos.   

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Intervenção no POSTALIS - solicitação de reunião

No dia 06/10/2017, encaminhamos, ao Diretor-Superintendente da PREVIC, carta solicitando que fôssemos recebidos em reunião, para tratar do tema intervenção no POSTALIS.

Na correspondência enviada, que pode ser lida no link, apresentamos as razões que nos motivaram a pedir a reunião.

Comissão Provisória de Auditoria

Na 10ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração, ocorrida em 26/10/2016, me foi designada a missão de coordenar a Comissão Provisória de Auditoria.

Entre outras missões, caberia à comissão preparar a organização para a instituição de um Comitê de Auditoria, estruturado nos moldes definidos pela Lei nº 13.303/2016.

Daquela oportunidade em diante, com o indispensável apoio da equipe da Auditoria Interna, desenvolvemos uma série de atividades, entre as quais se poderia destacar:
- em 23/12/2016, reunião inaugural da Comissão, para estabelecer diretrizes e cronograma de trabalho;
- em 17/01/2017, realizada reunião com o Comitê de Auditoria da Caixa Econômica Federal, para conhecer a estrutura e o funcionamento daquele comitê, assim como as ações adotadas para adequação às disposições da Lei nº 13.303/2016 e do Decreto nº 8.945/2016;
- em 20/01/2017, realizada reunião com o Comitê de Auditoria do Banco do Brasil S.A., com o mesmo objeto da reunião com o Comitê de Auditoria da Caixa;
-  em 24/05/2017, realizada reunião com a Coordenadora de Recursos Humanos do Banco do Brasil S.A., com o objetivo de conhecer as práticas adotadas pelo Banco, referentes ao mapeamento de potenciais sucessores para a alta administração e verificar a possibilidade de aproveitamento dessa experiência na seleção dos membros do Comitê de Autoria dos Correios; 
- elaborada proposta de Regimento Interno para o Comitê de Auditoria, incluída em pauta para reunião ordinária do Conselho de Administração;
- apresentadas sugestões de adequação da minuta de novo estatuto da Empresa, com alinhamento às normas vigentes sobre Comitê de Auditoria. 

Recentemente, decisões tomadas pela administração da Empresa não estiveram alinhadas com nosso pensamento a respeito da condução e da estrutura da Auditoria Interna, assim como do próprio papel de coordenação que considerávamos caber à Comissão, razão pela qual, em 04/09/2017, encaminhamos expediente ao Presidente do Conselho de Administração renunciando à missão que nos foi confiada. Cópia do detalhado expediente enviado se encontra no seguinte link.

Esperamos que, no futuro, com a implementação na Empresa de todas as disposições da Lei nº 13.303/2016, tenhamos por aqui um Comitê de Auditoria forte, atuante e respeitado, como procuramos prever em todo o trabalho realizado até aqui.

Registramos, finalmente, nosso agradecimento a toda a equipe da Auditoria Interna que, ao longo desse período em que estivemos à frente da Comissão Provisória de Auditoria, não mediu esforços para nos apoiar nessa missão.   

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Intervenção no POSTALIS


No último dia 04/10, fomos surpreendidos com a notícia de intervenção no POSTALIS. A surpresa decorreu do fato que anteriormente, quando instada a intervir no POSTALIS pela ADCAP e pela FINDECT, que denunciavam inúmeras irregularidades então em curso no instituto, a PREVIC nada fez nesse sentido, alegando, nas reuniões então havidas, que uma intervenção era uma medida extrema.

Naquela ocasião, as entidades não viram outra alternativa, já que o órgão regulador se limitava a realizar fiscalizações e aplicar pequenas multas aos dirigentes (as quais foram se avolumando com o tempo), senão procurar o Congresso Nacional, para demandar a criação de uma CPI.

Felizmente, alguns dos deputados então contatados pelas entidades se interessaram em apoiar a iniciativa, a CPI dos Fundos de Pensão foi instalada, realizou inúmeras audiências e oitivas e entregou, ao final, um relatório que tem suscitado ações subsequentes dos órgãos de controle nos maiores fundos de pensão brasileiros, incluindo o POSTALIS.

É certo que ainda não obtivemos a reparação dos sérios danos produzidos no POSTALIS, com as inexplicáveis aplicações realizadas no passado. Mas não há como negar que tivemos avanços, como no caso dos trabalhos da CPI e também na própria constituição da direção do instituto. Do momento do pedido original de intervenção no instituto até hoje, além da CPI, tivemos a modificação da constituição da direção do POSTALIS, que passou a contar com membros eleitos pelos trabalhadores nos vários colegiados - Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal.

Assim, com o desdobramento do trabalho da CPI e com a presença de representantes dos trabalhadores na direção do instituto, minimizando a influência política na gestão, víamos o quadro do POSTALIS como algo que estava evoluindo, trazendo-nos perspectivas de finalmente podermos ter sossego ao pensar em nossas complementações de aposentadoria.

A intervenção, porém, modificou este cenário. Não compreendemos, ainda, que fatos tão sérios teriam levado a PREVIC a considerar agora necessário intervir no instituto. Não sabemos se essa decisão decorre de mudança de posicionamento do órgão controlador, que, a partir de agora, intervirá rapidamente nos fundos em caso de algum problema que anteriormente não seria considerado como motivo suficiente para isso. Enfim, estamos ainda tentando compreender a motivação dessa iniciativa radical e suas possíveis consequências para os trabalhadores.

No Conselho de Administração, sempre que o tema POSTALIS é tratado com nossa participação. analisamos com profundidade as matérias apresentadas, de forma a poder contribuir com as decisões e apontar pontos que mereçam atenção da Diretoria Executiva dos Correios, o que, normalmente, fica registrado nas próprias atas. Em matérias relacionadas a benefícios, como, por exemplo, planos de equacionamento, não podemos participar das discussões e nem votar, devido às vedações da Lei nº 12.353/2010.

Permaneceremos atentos à evolução deste assunto, que interessa a todos os participantes e assistidos do POSTALIS, e postaremos aqui no blog outras informações que obtivermos a respeito.